MATERNIDADE // Introdução Alimentar – Artigos para Ler

E finalmente chegou uma data muito esperada por vários pais, tá na hora de oferecer alimentos, que não leite, o bebê! Tá na hora da introdução alimentar. Acredito que todos os pais e cuidadores querem que as crianças comam bem e de tudo. Crescendo fortes e saudáveis. Certo? Então, como podemos fazer tudo para que isso se torne um sonho realizado? Vou deixar aqui en baixo o link de vários manuais e guias que considero leituras fundamentais para preparar pais e cuidadores para esse novo desafio.

GUIA ALIMENTAR PARA CRIANÇAS BRASILEIRAS MENORES DE 2 ANOS – Ministério da Saúde – 2019

Manual de Alimentação da Infância e Adolescência – Sociedade Brasileira de Pediatria – 2018

Posição da Sociedade Brasileira de Pediatria
diante do Guia de Alimentação do Ministério da Saúde
– Sociedade Brasileira de Pediatria – 2019

PIRÂMIDE ALIMENTAR INFANTIL – Sociedade Brasileira de Pediatria

A Alimentação Complementar e o Método BLW (Baby-Led Weaning) – Sociedade Brasileira de Pediatria – 2017

Congelamento de alimentos e uso de micro-ondas é abordado em novo documento científico do DC de Nutrologia da SBP – Sociedade Brasileira de Pediatria – 2019

Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do
adolescente e na escola
– Sociedade Brasileira de Pediatria – 2012 (só caso o de 2018 não estiver disponível)

Qualquer dúvida, só deixar aí nos comentários ou falar comigo lá no meu IG @marialowen!

Beijinhos e até a próxima

Gravida na Irlanda // PÚBLICO ou PARTICULAR?

Escolhendo o Esquema do hospital maternidade: PÚBLICO ou PARTICULAR?

Público
  • 100% gratuito
  • acomodação compartilhada (numero de pessoas por quarto varia de hospital para hospital, pode chegar a 10 a 12)
  • quem faz o parto é a midwife
  • pelo que eu vi no rotunda, as vezes tem uma espera pras consultas considerável e a area para espera não é das mais confortáveis.
  • fila na hora de fazer check in e a necessidade de fazer check in
  • O médico pode ou não variar a cada consulta, na maioria das vezes muda.
  • No geral só fazem uma a duas ultrassonografias ao longo de toda a gravidez (a que sempre acontece é aquela ao redor de 20 semanas).
  • opção de acompanhamento nos bairros com uma midwife
  • algumas consultas são com midwives (enfermeiras) e não médicos
  • aulinhas para as mamães de primeira viagem

ps: so estive na parte pública do hospital duas vezes. Em uma delas fiquei mais de 30min em pé esperando para fazer check in (avisar que cheguei). Isso com uma barriga enorme não foi nada agradável. E a sala de espera lotada e não tinha lugar pra todos sentarem. Varios papais em pé.

ps2: essas informações eu recolhi perguntando pra outras mamães, mas varia muito! De hospital pra hospital, de médico pra médico… Já vi mamãe fazendo várias ultras, já vi mamãe com uma única ultra…

Semi-privado
  • Todas as consultas são com médicos
  • aulinhas iguais as do público de graça, mas opção de aulas aos sábados por um valor
  • aula extra sobre amamentação.
  • parto pelas midwifes (enfermeiras)
  • Menos pessoas na acomodação pós parto 4 a 5
  • Sala para espera mais confortável, menos pessoas, lugares sobrando
  • o check in você so avisa a secretária que chegou. Bem rapidinho
  • fiz ultra super mega rápida todas as consultas, mas fiz
  • fui acompanhada pelo mesmo médico todas as consultas (ia sempre no mesmo dia da semana, se mudasse o dia da semana, mudaria o médico)

ps: aqui eu estou contando um pouquinho da minha experiência também, o que pode variar. Meu hospital era o Rotunda.

Privado
  • pré natal com o médico da sua escolha
  • aulinhas que nem no semi private
  • Aula extra de amamentação
  • parto feito pelo seu médico ou outro médico se o seu estiver indisponível
  • Quarto privado sujeito a disponibilidade (se não tiver nenhum vago, você vai ficar no semi private)
  • não me lembro ao certo do valor, mas se não me engano, era por volta dos 2000 euros

ps: pensamos em selecionar o private, decidimos por não por que a única coisa que queríamos era o quarto e me falaram que se seu parto fosse normal e sem complicações que as chances eram mais baixas de conseguir. Por que eles davam prioridade pra cesária. Então optamos por economizar.

Gravida na Irlanda // PÚBLICO ou PARTICULAR?

Nosso plano de saúde e a Laya. Então a parte de hotelaria e hospital foi todo coberto por ela e a conversa foi diretamente com o hospital. Já a parte do pré natal, precisamos pagar o valor e depois recebemos o reembolso de parte dele.

Então é isso gente. Essas são as informações que eu tenho. Espero ter ajudado. Mas é só pra dar uma idea, confiram no hospital direitinho. E cada uma vai ter uma experiência diferente. Se fosse hoje, eu pagaria o private com certeza absoluta. Mas talvez não fosse a melhor experiência. Eu não tenho do que reclamar do semi private, só do barulho na acomodação pós parto. Fora isso…

Qualquer dúvida, só deixar comentário ou mandar e-mail! E depois me contem se gostaram do post.

Beijinhos

Grávida na Irlanda – E agora?

Ficou grávida no intercâmbio? Ou acabou de se mudar pra Irlanda e engravidou? Simplesmente se viu grávida num país que não é o seu e não faz ideia por onde começar? Então vamos lá.

Descobrindo a gravidez – Testes de gravidez

Em general se descobre a gravidez fazendo testes de farmácia. Certo? Tem dos mais baratos (1€) até os mais caros. Eu descobri minha gravidez no Brasil, estava passando férias lá… Mas sei que muitas vezes a gente não acredita da primeira vez que vê o positivo. E mais, se você está tentando ou não, pode ter alguns falsos alarmes aí no meio do caminho. Então a minha sugestão é: compre alguns dos mais baratos e um do mais caro que diz as semanas. Aí se der positivo, você gasta o caro pra saber de quantas semanas está.

Começando o Pré-Natal

Primeiro passo é ir no GP (General Practicioner). Ele vai fazer um exame de urina no consultório (eu já tinha feito ultra no BR então não foi necessário) para confirmar a gravidez. Vai te passar orientações gerais como vitaminas e esquemas de pré natal. E vai te dar uma carta para você levar no hospital (ou enviar pelo correio) da sua escolha.

No geral você paga a primeira consulta no GP (por volta de uns 60 euros), mas as demais (relacionadas a gravidez) são de graça. Se você precisar ir ao GP por algum outro motivo não relacionado a gravidez será cobrado.

Escolhendo o Hospital – Dublin

Temos três principais Hospitais aqui em Dublin, cada um com seus pontos positivos e negativos. Vou falar um pouco dos pontos de cada um, qual escolhi e por que. Mas já queria adiantar que a maioria das pessoas decide por aquele que é mais perto de casa/ mais fácil de chegar.

Coombe
Rotunda
  • Perto das duas linhas de luas
  • É o hospital mais antigo de Dublin
  • Eles tem uma série na Tv daqui que você pode assistir on line de graça e mostra vários partos e dessa forma você fica conhecendo um pouco de como as coisas funcionam, as pessoas que trabalham no hospital e como ele é por dentro. Para assistir, clique aqui.
The National Maternity Hospital
  • Você não precisa ir la levar a carta nem mandar pelo correio, pode fazer on line.

//

Uma vez que isso tudo foi decidido, só enviar a carta que recebeu do GP pro hospital (pode entregar pessoalmente ou mandar pelo correio ou fazer on line no caso do NMH). Eles vão te enviar uma carta com a data da sua primeira consulta. Que normalmente é por volta das 12 semanas de gestação. Para saber um pouquinho de como é o parto por aqui, pela Irlanda, clique aqui para ver o meu relato de parto. E aqui para ver sobre a mala que levei pra maternidade.

Você também vai precisar escolher o esquema no qual vai ser atendida (público, semi private ou private). Mas isso ai da pano pra manga e eu vou falar mais em outro post.

E bem vinda ao pré natal na Irlanda!